" /> cadeira de rodas adaptada

 

história

 

 

_______________________________2004

   

 

A empresa surgiu em 2004 atuando na confecção de adaptações para cadeira de rodas, então naturalmente adotou o nome fantasia de Adaptte, com o passar dos anos começaram a surgir várias empresas com nomes muito semelhantes no mesmo seguimento, isso confundia os clientes e nos prejudicava, pois já naquela época nos tornamos uma referência no segmento, investíamos em inovação e buscávamos novos conceitos, eram tempos difíceis, pois os materiais, a forma de se trabalhar com madeira, espuma revestida por uma capa de tecido estampado, era utilizada até por grandes Instituições direcionadas ao atendimento de cadeirantes especiais, por este motivo éramos muito criticados e questionados por profissionais destas mesmas instituições do porque trabalhávamos de forma diferente e com conceitos que discordavam, quando um paciente aparecia para um atendimento nestes locais.


Os pais destes pacientes se sentiam inseguros, com medo de que seus filhos fossem até desligados do atendimento caso as adaptações não fossem refeitas de acordo com normas impostas, pois de um lado estavam os profissionais das Instituições de renome dizendo que isso e aquilo não estavam de acordo com os seus conceitos e de outro lado estava a empresa, a qual pacientemente mostrava principalmente aos pais os resultados alcançados com um novo conceito que eram muito superiores aos que se obtinha quando a adaptação seguia as normas que diziam ser as corretas, com o tempo os profissionais de tais locais reconheceram que os resultados da empresa realmente eram superiores aos que obtinham nas instituições e o embate terminou.

 

   

 

 

 

2007___________________________________________

   
Por volta de 2007 foi determinado que precisávamos mudar o nome da empresa para que fosse solucionado o problema de semelhança com outros estabelecimentos, então criamos um logotipo e um nome original, Ortrus, porém não poderíamos deixar de lado a nossa história, hoje mesmo com outro nome ainda somos detentores da marca Adaptte e seus domínios de internet os quais ainda utilizamos e somos procurados pelos clientes e parceiros.

   

 

________________________________2008

   

Neste ano a equipe se deparou com uma grande oportunidade de atualização profissional no segmento de Adequação Postural e Mobilidade de usuários de cadeira de rodas, pois ocorreria neste ano o SIMPOSIO BRASILEIRO DE ADEQUAÇÃO POSTURAL EM CADEIRA DE RODAS em São Paulo Capital, dentre os principais palestrantes estavam especialistas em tecnologia assistiva, engenheiros, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas da Universidade de Pittsburg, nos EUA.


Entre os nomes de destaque estavam celebridades como o terapeuta ocupacional e especialista em tecnologia assistiva Mark Schmeler, o fisioterapeuta sueco Bengt Engström - Ergonomista autor e responsável pelo curso de biomecânica do instituto Engströn na Suécia, a fisioterapeuta norte-americana Kendra Bertz, que trabalha para o governo dos EUA como responsável pela coordenação do programa de reabilitação dos soldados feridos que retornam na guerra do Iraque.

Os gestores da ORTRUS perceberam neste evento o quanto o Brasil estava atrasado em tecnologia assistiva, mas também o quanto a empresa poderia evoluir e crescer, pois o que havia de melhor referência no país, já não era o bastante, houve um grande despertar e com isso a consciência do quanto teriam de trabalhar para mudar a realidade do país.

Imagens na seguinte ordem: Dr. Mark Schmeler USA, Dr. Bengt Engströn SUÉCIA e a Dra Kendra Bertz USA.  

 

 

2010___________________________________________

   

Em 2010 a empresa começou a adquirir equipamentos industriais com o financiamento do BDNES e Banco do Brasil, com o intuito de desenvolver produtos mais sofisticados em uma escala maior com menos variações dimensionais, ou seja, realmente fabricar os produtos de forma industrial e não mais artesanal. Houve uma grande dificuldade em sair do zero e inovar de tal forma que o avanço superasse tudo que se encontrava no mercado da época.

Os dias eram extremamente duros e desgastantes, o perigo fazia parte de nossas vidas constantemente, pois um Torno Mecânico pode matar e uma Fresadora pode aleijar um operador desatento devido às longas jornadas diárias necessárias para desenvolver os novos produtos e ainda precisar produzir para a venda, o que pagava as contas.

Foi criado neste ano também um setor de confecção e pesquisa de materiais para fazer a nossa parte de costura de cintos e capas para as espumas usadas nas cadeiras, as jornadas no setor eram igualmente duras e longas, pois não havia onde se espelhar, tudo era pura inovação em materiais e técnicas para se obter novos produtos, a cada lote vendido eram observadas possibilidades de mudanças e melhorias não só da qualidade, mas também em Design, foram centenas de materiais testados, milhares de itens confeccionados para se alcançar a qualidade esperada, a conquista não teve como escapar devido a persistência e a vontade de vencer das pessoas envolvidas.

  Prioneirismo na obtenção de estofados em cores sólidas citricas em material telado.

 

 

 

________________________________2011

   

No ano de 2011 a empresa já colhia os frutos do esforço dos gestores, porém a necessidade de sempre melhorar e continuar inovando fez o corpo de profissionais da empresa buscar mais conhecimento o qual não existia no país, portanto nesse ano a equipe fez a sua primeira viagem Internacional de atualização profissional, na ocasião a equipe reencontrou palestrantes do Simpósio Brasileiro de Adequação Postural ocorrido em 2008 e professores que eram e ainda são referências no mundo em medicina assistiva, em especial o Professor Bengt Engströn o qual posteriormente capacitou os gestores da ORTRUS em Ergonomia Especifica durante os próximos três anos e se tornaram amigos.

Começou portanto a grande transformação, a empresa possuía todos os itens e ferramentas para fazer a diferença, conhecimento profundo em ergonomia do usuário de cadeira de rodas e seus diagnósticos, parque industrial, suporte de engenharia, suporte de atendimento clínico e o mais importante, pacientes para atender e validar os resultados obtidos com os novos conceitos criados internamente.

Não havia mais casos difíceis o que passou a existir eram somente casos onde se era preciso trabalhar mais ou um pouco menos, foram atendidos centenas de pacientes com os mais variados graus de escoliose e Cifoescoliose, com as mais diversas necessidades e diagnósticos em especial os pacientes diagnosticados com Paralisia Cerebral e Amiotrofia Espinhal.

 

 

 

   

 

2012___________________________________________

   

No inicio de 2012 já utilizando novos métodos de atendimento clínico incorporados no ano anterior, notou-se que não bastava o conhecimento dos conceitos de como atender, faltavam ferramentas físicas que viabilizassem a obtenção de melhores resultados, pois de nada adianta ser um excelente piloto se não possui um carro competitivo para pilotar ou sequer um carro, por volta de Fevereiro de 2012, a Doutora Mary Aya responsável pela parte clínica, iniciou o desenvolvimento de produtos com um novo conceito de materiais, funcionalidade e design, resolveu por si só comprar máquinas para fabricação de produtos têxteis em escala industrial, é desnecessário dizer que ela teve sucesso, conseguiu não só inovar, mas criar uma nova estética em estofados, cintos pélvicos e peitorais e demais produtos dentro da área têxtil da empresa e posteriormente levou os resultados para fora do país.

  Primeiro produto têxtil produzido pela empresa com qualidade de exportação USA

 

 

________________________________2013

   

Em 2013 o Engenheiro da Ortrus, Alex Hirasawa, após analisar todo o mercado e concluir que as cadeiras produzidas por praticamente todos os fabricantes eram em sua totalidade constituídas por tubos convencionais redondos de aço ou alumínio, desenvolveu no Brasil a tecnologia perfilar de ligas leves com titânio para cadeira de rodas, isso possibilitou que os produtos pudessem ter uma possibilidade de ajustes nunca antes vista através de guias, após este grande feito continuou trabalhando, se especializou em ferramentais de alta produção que alavancou a empresa, elevando a um patamar de alto poder de inovação e produção escalar.

Ainda em 2013 mesclando os avanços têxteis com as novas possibilidades estruturais em alumínio e titânio, reformularam toda a parte postural (poltrona) que poderia ser usada sobre a estrutura de qualquer cadeira de rodas convencional que servia somente como um suporte para as rodas, pois o SPO Sistema Postural Ortrus possibilitava toda a liberdade de ajustes para o trabalho de adequação postural e com o bônus de possuir um sistema de crescimento, que acompanhava o desenvolvimento das crianças, pois toda criança cresce e o equipamento precisava acompanhar esta evolução.  

   

 

 

2014___________________________________________

   

2014 foi um ano de novas descobertas, a empresa passou a investir em pesquisa e desenvolvimento de melhorias dos próprios projetos e de terceiros, até tal data muita coisa havia sido criada internamente, mas uma infinidade de outras criadas e abandonadas por demais empresas do setor, a equipe passou a pesquisar e a fabricar protótipos e produtos similares dos que já haviam sido lançados no mercado e posteriormente desaparecido, o objetivo era experimentá-los clinicamente e descobrir quais eram os seus pontos positivos e principalmente os negativos que levaram as empresas a tirar do mercado tais produtos.


Na maioria dos casos com algumas modificações de projeto e dimensões os produtos apresentavam um desempenho melhor do que suas versões anteriores, em alguns casos apesar das melhoras em desempenho apresentadas, percebia-se que era necessário melhorar ainda mais e talvez abandonar a ideia e cria outra própria e original. Já com centenas de casos de crianças e adultos atendidos clinicamente do começo ao fim, experimentando diferentes soluções até mesmo para os mesmo diagnósticos, a equipe passou a ter uma visão holística, ou seja, de 360 graus do que é atender, entender a desenvolver e aplicar a solução mais adequada.


A partir deste ponto a empresa passou a não encontrar mais dificuldades em atender a casos complicados onde se encontra deformidades severas como Cifoescoliose e quadros onde os pacientes se encontram em uma condição de extrema vulnerabilidade devido às deformações das mais diversas.

   

 

 

________________________________2015

   

No período de 2015 e 2016 a produção, desenvolvimento e pesquisa ainda norteavam os passos da empresa, a diferença é que com o tempo somado ao acesso a novas tecnologias industriais, abriram-se portas para a fabricação de coisas que antes não era possível produzir simplesmente por não se ter os meios necessários, pois o conhecimento já possuíamos, os gestores dominavam o que fazer, porquê fazer, como fazer, porém até o momento não se tinha a real condição do FAZER, quando a empresa teve acesso à novas máquinas e tecnologias, não faltava mais nada, a evolução se mostrava agora uma estrada aberta sem limite de velocidade e imaginação, mas como todos sabem, para se percorrer uma longa estrada se leva tempo, a parte boa é que só se anda para frente.

   

 

 

2017___________________________________________

   

O ano de 2017 foi um ano especial com novas perspectivas ao longo da jornada, a melhora da funcionalidade dos produtos chegava a um nível bem satisfatório, mas a cada avanço a equipe percebia se poderia ir mais longe em materiais e conceitos, mas sempre algo parecia não estar de acordo, quanto mais se mudava, mais se gastava em pesquisas, produção e desenvolvimento, maior se tornava o número de abandono de ideias por uma outra melhor ou um dispositivo diferente, o fato é que a equipe não se contentava mais com as mesmas soluções para os mesmos problemas, não bastava mais saber solucionar o problema com uma certa solução, o jogo agora era ter um leque de soluções para um mesmo problema, a partir deste momento a equipe se coroou com a maturidade, somente profissionais de alta performance possuem tal conhecimento e liberdade, possuir mais de uma opção possibilita escolher qual é a melhor delas, quando se tem uma única opção, o profissional se torna refém dela.

Em setembro de 2017 a Ortrus participou como expositora em Düsseldorf na Alemanha da REACARE, maior feira de Tecnologia Assistiva e Reabilitação do mundo, se tornando a primeira empresa da América Latina exclusivamente dedicada à fabricação de produtos para adequação postural e ergonomia especifica do usuário de cadeira de rodas especial a participar do evento.

Logicamente que todos na empresa se sentiram orgulhosos, mas a equipe que participou do evento teve a oportunidade de ver outros fabricantes do mundo que lá também estavam, apesar de serem quase todos conhecidos devido ao nosso programa de pesquisa e desenvolvimento iniciado em 2014, houve descobertas de novas empresas do segmento com propostas interessantes, após o termino da Feira, a conclusão que se chegou foi que em nível de tecnologia e desenvolvimento, não estávamos para trás, pois nosso conceito e capacidade de fabricação estavam praticamente de igual para igual com o resto do mundo.

   

 

 

________________________________2018

   

2018, um ano de muitas mudanças e experimentos, o Engenheiro e a Doutora responsável clínica decidiram mudar radicalmente o conceito de fabricação e de produtos, algo nada fácil e muito arriscado, pois o mercado Brasileiro pode não entender as propostas de mudanças e novos conceitos, apesar da empresa já ter em vista outros mercados como o Europeu, o Brasil ainda é de grande importância, pois a empresa é nacional e o país é carente de corporações que desenvolvam algo de relevância aqui.

Neste ano a empresa participou novamente com muito orgulho da REACARE 2018 em Düsseldorf. Ainda em 2018 a empresa se deparou com uma grande dificuldade devido à especulação imobiliária, a fábrica ficou a salvo em outro local, mas a parte clínica e desenvolvimento de confecção da empresa se localizavam em um imóvel próximo a uma estação do metrô em São Paulo, uma grande incorporadora comprou todos os vizinhos, havia sido gasto na reforma e adequação do imóvel a cerca de três anos antes, um bom dinheiro, mas não seria possível promover um bom atendimento aos pacientes em meio ao pó e barulho de bate estacas durante meses, muitos dos pacientes se encontram em um quadro respiratório sensível e a equipe estaria trabalhando no local todos os dias comprometendo a própria saúde, por fim o imóvel também foi vendido e outro tormento começou, achar outro imóvel melhor do que o anterior, um local que oferece-se grande área interna, banheiro adaptado, pelo menos 3 vagas de estacionamento, boa localização e não fosse necessária uma reforma, por fim, o que se achou de melhor possuía somente dois dos quesitos, grande área interna e as 3 vagas externas para veículos, o restante teve de ser feito e gerou gastos acima do esperado, com 350m² de espaço clínico, por fim, o a sede foi inaugurada no final de 2018 com sucesso.

   

 

Nova sede da Ortrus Tecnologia de Reabilitação e Engenharia, Rua Vieira de Almeida 237 bairro do Ipiranga SP
 
eSPAÇO CLINICO DA ORTRUS TECNOLOGIA DE REABILITAÇÃO

 

 

2019___________________________________________

   

Em 2019 retomando as propostas impedidas de serem realizadas no ano anterior, somadas com novas propostas e expectativas do ano que começou, a Ortrus Tecnologia de Reabilitação e Engenharia continua trilhando seu caminho da mesma forma dinâmica e aberta a inovações, enfrentando as dificuldades e ultrapassando barreiras.